ame sua pele

<a href=”http://www.bloglovin.com/blog/12196689/?claim=t264jb53efu”>Follow my blog with Bloglovin</a>

Usar cosméticos vencidos faz mal?

Cléber Barros - Pesquisador em desenvolvimento de cosméticos e professor de Cosmetologia

"But it seems like, now, it’s fine for men to be sexual, but it’s still not OK for women to be sexual or sensual. And women have so many issues with themselves—their beauty, their bodies. Your life shouldn’t be built around trying to be beautiful for others. Women are turning to all of these plastic surgeries and other things to try to fit into this idolized, weird creature with big lips, big boobs, and a big ass, like a doll. But that’s not what sensuality is about.
I appreciate that beauty is an individual thing. For me, the most beautiful thing in a woman is her charisma and her self-confidence. I mean, I also love beautifulskin. I think that’s the second most important thing.&#8221; - Anja Rubik, model and creative director of 25 magazine.
FONTE: http://intothegloss.com/2013/06/anja-rubik-model/

"But it seems like, now, it’s fine for men to be sexual, but it’s still not OK for women to be sexual or sensual. And women have so many issues with themselves—their beauty, their bodies. Your life shouldn’t be built around trying to be beautiful for others. Women are turning to all of these plastic surgeries and other things to try to fit into this idolized, weird creature with big lips, big boobs, and a big ass, like a doll. But that’s not what sensuality is about.

I appreciate that beauty is an individual thing. For me, the most beautiful thing in a woman is her charisma and her self-confidence. I mean, I also love beautifulskin. I think that’s the second most important thing.” - Anja Rubik, model and creative director of 25 magazine.

FONTE: http://intothegloss.com/2013/06/anja-rubik-model/

my essentials

Com acerola, açaí e cupuaçu da Amazônia, mais rosa mosqueta, quatro ingredientes conhecidamente ricos em vitamina C. O creme ainda possuí ômega 3 e 6, é livre de parabenos, corantes e fragrâncias, artificiais e não é testado em animais.

99,85% dos ingredientes totais são de origem natural, sendo que 98,24% dos ingredientes vegetais são originados da agricultura orgânica.

Recomenda-se usar os cremes com vitamina C uma vez ao dia, após lavar o rosto com água e sabonete líquido. Alguns são mais indicados para a noite, pois tem maior concentração de vitamina C, mas a maior parte deles pode ser utilizada durante o dia ou durante a noite, sem causar danos à pele.

E o creme noturno, enriquecido com vitamina C mais barato, e ao mesmo tempo de uma marca de qualidade, que eu encontrei.

Outras opções nesse link: http://mulher.uol.com.br/beleza/album/2012/09/21/guia-de-compras-cosmeticos-que-possuem-vitamina-c-para-combater-o-envelhecimento.htm#fotoNav=1

vitamina c

image

Estudos de laboratoriais e clínicos indicaram a utilidade das vitaminas aplicadas topicamente no combate à várias doenças de pele, especialmente para ajudar, prevenir, retardar ou impedir certas mudanças degenerativas associadas ao processo de envelhecimento, como a pele seca e escamosa e a formação de rugas.

O ácido ascórbico é uma vitamina hidrossolúvel, que age aumentando a resistência do organismo às infecções, sua ingestão aumenta absorção de ferro dos alimentos e também atua como um antioxidante, ligando-se aos radicais livres das células e combatendo os processos oxidativos. Desta forma, é um aliado na prevenção do envelhecimento da pele.

Experimentos mostram que a quantidade de ácido ascórbico na epiderme cai após a exposição solar por este ser usado na eliminação dos radicais livres produzidos pela agressão dos raios ultravioleta.

Este nutriente pode ser fornecido ao organismo por via oral, ingerido através de alimentos ou medicamentos que contenham a vitamina, e de maneira tópica, sendo aplicado na forma de cremes ou produtos semelhantes. A aplicação tópica de antioxidantes pode diminuir os danos causados por radicais livres por, proteger o sistema de defesa endógeno, ou sequestrar os radicais formados.

A vitamina C é extremamente instável e perde suas propriedades na presença de ar, calor, água ou luz, o que dificulta sua utilização em formulações cosméticas. A grande revolução foi a possibilidade de estabilizar a vitamina C, para que possa ser usada em concentrações altas (5-10%).

A Vitamina C atua na formação de colágeno, fibra que compõe 80% da derme e garante a firmeza da pele. Além disso o ácido ascórbico inibe a ação da tirosinase, uma enzima que catalisa a produção de melanina; por isso, tem ação clareadora, ajudando a eliminar manchas. Também possui um papel fundamental na reciclagem de vitamina E, outro importante antioxidante varredor de radicais livres.

FONTES: http://www.eduquim.ufpr.br/matdid/quimsoc/pdf/experimento3.pdf

http://www.unifil.br/portal/arquivos/publicacoes/paginas/2011/7/350_444_publipg.pdf

Ginastica facial: aprenda os movimentos.

atividade fisica, estresse oxidativo e sua pele

image

O exercício físico está associado ao aumento de radicais livres principalmente devido ao dramático aumento do consumo de O2 pelos tecidos ativos. A maior parte do oxigênio consumido é utilizado na mitocôndria para a fosforilação oxidativa, onde é reduzido à água. Entretanto, uma fração pequena, porém significativa de O2 pode sofrer “escape” da cadeia transportadora de elétrons e produzir espécies reativas de oxigênio (a.k.a radicais livres). Estima-se que entre 2 a 5% do oxigênio utilizado pela mitocôndria são convertidos em radicais livres.

Em geral, os danos causados pelo estresse oxidativos são mais acentuados em quem realiza exercícios com intensidade e duração acima de seu estado de condicionamento físico.

O exercício regular e de intensidade moderada é um tratamento que altera positivamente a homeostase oxidativa de células e tecidos por aumentar a resistência ao estresse oxidativo, sendo de grande benefício à saúde. O exercício regular resulta em adaptações na capacidade antioxidante, protegendo as células contra os efeitos deletérios do estresse oxidativo. O exercício crônico aumenta a expressão das heat shock proteins (HSP), proteínas de estresse que têm como função o reparo e prevenção de danos teciduais, diminuindo a transcrição de genes pró-apoptóticos e aumentando a transcrição dos genes anti-apoptóticos,  além de promoverem o aumento na atividade antioxidante.

Evidências demonstram que as HSP são importantes na proteção das células contra os danos causados por estresses devido a radiação ultravioleta, radicais livres e o calor excessivo, por exemplo. Vários tipos de estresse podem desnaturar proteínas intracelulares formando agregados nas suas regiões hidrofóbicas, e as HSP previnem esse processo. Células da pele específicas, como os queratinócitos da epiderme, mostraram expressar as proteínas HSP. Essas células estão contato direto com numerosos estímulos ambientais que induzem a produção de proteínas de estresse.

O exercício físico também melhora a oxigenação e nutrição das células, devido ao efeito sobre o sistema circulatório, essencial para combater o ressecamento da pele, pois a rede de vasos periféricos é favorecida pelo fluxo sanguíneo ativado, auxiliando a manutenção dos níveis de hidratação, renovação da epiderme e função imunológica da mesma. Outro benefício é a eliminação de toxinas através do suor.

A atividade física também fortalece o tecido conectivo que tem em sua composição fibras elásticas e colágenas, tornando a pele mais firme desacelerando o processo de formação de rugas.

O tônus muscular, consequente da prática de exercícios físicos regulares, oferece sustentação à pele e, um dos fatores que levam a flacidez da face, é a falta de exercitação dos músculos faciais. Sob este ponto de vista, a ginástica facial fortalece a musculatura, dificultado o aparecimento de marcas de expressão e linhas superficiais, além de estimular o tônus muscular ao redor dos olhos.

FONTES:  http://www.revistamineiradeefi.ufv.br/artigos/arquivos/6418cf71228fbf85888b16cfa49300e6.pdf

http://www.sncsalvador.com.br/artigos/radical-livre-estresse-oxidativo-e-exercicio.pdf

http://www.fasebj.org/content/18/10/1150.full

http://link.springer.com/article/10.1007/BF00756518

RADICAIS LIVRES E ANTIOXIDANTES

image

Com o envelhecimento cronológico cutâneo natural, ocorre uma ineficiência das nossas células em se dividir e em realizar seu metabolismo, consequentemente há uma perda na elasticidade do tecido e na capacidade de regular as trocas. Oxidações químicas e enzimáticas, envolvendo a formação de radicais livres, aceleram esse fenômeno de envelhecimento.

A formação de radicais livres ocorre pela perda de um elétron, ou o ganho de um, deixando uma molécula com elétrons desparelhados, livres. Pode ocorrer por causa da quebra de uma ligação covalente através de calor, radiação eletromagnética ou outras fontes.

A maioria dos radicais livres possuem uma meia-vida muito curta, que vai de minutos a nanossegundos, sendo capazes de reagirem rapidamente com vários compostos, atingindo a membrana das células. Se uma molécula com radical livre reagir com outra que também possua um radical livre, as duas se completam, e perdem sua capacidade oxidativa. Porém, se a molécula com radical livre reage com uma normal, estável, isso produzirá uma reação em cascata até que se forme uma nova ligação covalente estável que não permite sobras de elétrons. Como consequência há um rearranjo com moléculas adjacentes, fazendo com que tenham grande capacidade de ligação aos tecidos e atuando sobre as células alterando as características moleculares de suas membranas, oxidando quimicamente ou enzimaticamente os componentes celulares, causando alterações e disfunções que ao longo se acumulam, até o ponto em que a célula morre. Com a idade, isso tende a aumentar muito frequentemente em um número cada vez maior de células, por efeito de acumulação que envolve também alterações e perda das funções biológicas de proteínas, como colágeno e proteoglicanas, que irão demonstrar um aumento da flacidez da pele.

Boa parte dos radicais livres é formada pelo percentual não utilizado do oxigênio que respiramos. O organismo, durante o processo de produção de energia, gasta cerca de 98% do oxigênio, e o restante forma uma espécie tóxica e reativa do elemento, os radicais livres. Apesar de terem um papel importante no combate às inflamações, bactérias e no controle do tônus dos músculos lisos, atribui-se a eles processos degenerativos como o envelhecimento e o câncer.

São fatores que contribuem para o aumento de radicais livres:

Poluição;

Cigarro;

Álcool;

Raio-X e raios ultravioleta;

Resíduos de pesticidas;

Conservantes, hormônios e aditivos químicos presentes em alimentos;

Gordura Saturada;

Gordura Animal;

Prática de atividades físicas.

O termo antioxidantes se refere a compostos que tem a finalidade de reagir diretamente com os agentes oxidantes assim como os radicais livres, esses compostos possuem a capacidade de doar elétrons, provendo uma inativação dos radicais livres.

De um modo geral, o mecanismo de defesa do corpo desenvolve antioxidantes que protegem a pele dos danos causados pelos radicais livres e estes incluem superoxido desmutase, catalase alfa tocoferol, conhecido como vitamina E, àcido ascórbico (vitamina C), ubiquinona e glutationa.

 A atividade antioxidante de compostos orgânicos é dependente de algumas características estruturais, que incluem, na maioria dos casos, a presença de grupamentos fenólicos. Desta forma, flavonóides, fenilpropanóides e outros compostos aromáticos são os principais alvos da busca por antioxidantes. Podem ser encontrados em vegetais e outros alimentos que contenham, por exemplo, vitamina C, vitamina E, entre outros

image

 

 

FONTES: http://medicina-ortomolecular.info/mos/view/Radicais_Livres/

http://www.unifil.br/portal/arquivos/publicacoes/paginas/2011/7/350_442_publipg.pdf

http://www.unifil.br/portal/arquivos/publicacoes/paginas/2011/7/350_438_publipg.pdf

 

" Everyone has different ideas of what they think is beautiful. It’s a strange thing to judge someone else appearance. "

UVB, UVA, VITAMINA D E VOCE

image

A radiação ultravioleta, que é produzida pelo sol e por câmeras de bronzeamento,  contem comprimentos de ondas de luz que vão de 200 a 400 nanômetros e é dividida em três categorias: UVC, UVB e UVA.  O comprimento de onda do UVC vai de 200 a 290nm e esse raios são totalmente absorvidos pela nossa atmosfera. Os raios de UVB estão entre 290-320nm, e isso quer dizer que esses raios são capazes de penetrar a camada mais superficial da nossa pele, a epiderme. Os raios UVA possuem um espectro mais longo de 320-400nm e, por isso são capazes de chegar até a segunda camada da nossa pele, a derme.

90% dos raios UVB são absorvidos pela atmosfera da terra e não conseguem atravessar janelas, por exemplo. Já os raios UVA conseguem atravessar janelas.

Os raios UVB estão relacionados com as queimaduras de pele no verão e com o câncer que não produz melanoma. Os raios UVA estão relacionados com a pigmentação da pele, o câncer de melanoma maligno e o fotoenvelhecimento, pois esses raios lesam as fibras elásticas e de colágeno que estão na derme, ou seja, prejudicam a elasticidade da pele.

Uma pró-vitamina D, encontrada na epiderme, geralmente nos estratos basal e espinhoso, quando em contato com os raios UVB se transformam na vitamina D que vai para o fígado e de lá vai realizar várias funções relacionadas ao sistema imunológico, ao equilíbrio de cálcio nos ossos, proliferação e divisão celular, entre outras. Hoje em dia têm aparecido muitos estudos relacionando a falta de vitamina D com alguns tipos de câncer.

Em geral, pessoas de pele clara precisam de menos de 20min diários ao sol para a conversão suficiente de vitamina D para o dia, e pessoas com a pele mais escura precisam de um tempo a mais ao sol para conseguir a quantidade diária necessária, pois a melanina absorve a maioria dos raios UV e os impedem de chegar aos estratos mais profundos da epiderme. A pigmentação da pele nos protege contra os possíveis danos que os UVR possam causar no nosso DNA, mas não impedirão uma possível queimadura na pele.

O excesso de sol não produz um excesso de vitamina D, pois a exposição solar excessiva faz a conversão da pró-vitamina D em lumisterol, que é inativo, mas que pode ser reconvertido a vitamina D3 quando a exposição solar diminuir.

A sensação de ardência e a vermelhidão que sentimos depois de um tempo ao sol, é causada devido a ação dos raios UVB que, em excesso, ativam nossa resposta anti-inflamatória. Assim dá pra saber que tivemos o suficiente de sol para o dia. Se permanecermos no sol depois disso corremos o risco de desenvolver queimaduras, e o nosso sistema imune tem uma queda no seu funcionamento. Esse mecanismo de defesa existe para impedir que os UVR danifiquem nosso DNA. Os raios UVA não causam sensação de ardência ou vermelhidão, mas seus efeitos nocivos vão se acumulando ao longo dos anos com a exposição excessiva ao sol.

Resumindo: se bronzear faz mal, mas fugir do sol também! Seu próprio corpo vai avisar quando você teve o suficiente de sol pelo dia. Depois disso use protetor solar =D

FONTES:  http://scienceblogs.com.br/eccemedicus/2009/05/a_teoria_da_vitamina_d_e_a_des/

http://www.news-medical.net/health/Vitamin-D-Biochemistry.aspx

http://www.iacdworld.org/101/ultravioletlight.htm

www.profquim.com.br/images/file/RADIAÇÃO%20SOLAR.ppt‎